Tel: (77) 3424-3698 | Fax (77) 3422-7858

O SIMMP convoca todos os profissionais da Educação para a assembleia extraordinária , que se realizará na próxima quarta-feira, 23, no Centro Integrado de Educação Navarro de Brito (CIENB), a partir das 08:30 horas. É importante que todos compareçam, tendo em vista que será votada a deflagração da greve.

Clique na imagem para ampliá-la.

Cumprindo com o calendário de visitas, a diretoria do SIMMP visitou, na semana passada, as Escolas Municipais Marlene Flores e Maria da Conceição Meira Barros para verificar a situação estrutural das referidas unidades. Em ambos os casos, foram identificados problemas com as fossas e esgotos, que causam grande incômodo entre professores, alunos e até vizinhos.

Na Escola Municipal Marlene Flores, localizada no bairro Lagoa das Flores, os professores afirmaram que desde o ano passado comunicaram o entupimento da fossa ao Secretário de Educação, que não tomou nenhuma medida.  Na ocasião, o SIMMP também cobrou providência.  “É um absurdo deixar a comunidade escolar nessa situação. O mau cheiro é terrível. E nós ficamos mais chateados porque em reunião com a SMED, fomos informados de que o problema já havia sido resolvido”, afirmou a Secretária de Assuntos Rurais, Maria Lúcia Melo.

Na manhã desta quarta-feira, 16, o SIMMP recebeu a denúncia de um funcionário da escola, afirmando que a água podre se espalhou pelo pátio, tornando a situação ainda mais grave, pois, desde a entrada já se percebe o mau cheiro.

E a fossa não é a única irregularidade, a unidade como um todo está precisando de reforma. Vidros estão quebrados, paredes sujas e rabiscadas, pinturas descascadas, instalações elétricas inadequadas, dentre outros problemas.

Já na Escola Municipal Maria da Conceição, situada no bairro Iracema, o esgoto da cozinha da escola cai no meio da rua, inclusive, devido o escoamento da água, foi criado um buraco no asfalto, causando transtornos para os próprios moradores, que já estão revoltados com a situação. “Nós também já denunciamos várias vezes ao Secretário, Ricardo Marques, que afirmou que naquela semana tomaria as providências, porém, até hoje nada foi feito”, indignou-se a Secretária Geral do SIMMP, Patrícia Tavares.

O SIMMP solicita que a SMED resolva ambos os casos em caráter de emergência. Caso contrário, a denúncia será feita ao Ministério Público.

Confira as fotos.

We cannot display this gallery

Seguindo a deliberação da assembleia desta terça-feira, 15, o SIMMP encaminhou ainda ontem um ofício ao Secretário Municipal de Administração, Valdemir Dias, informando que aguardará até terça-feira, 22, o envio da folha de pagamento, com o salário bruto, dos trabalhadores que recebem pela educação. Caso o documento seja negado, a categoria realizará uma assembleia na próxima quarta-feira, 23, para deflagração da greve.

Clique aqui e confira o documento na íntegra.

Dando continuidade as discussões da campanha salarial, o SIMMP realizou uma assembleia extraordinária na manhã desta terça-feira, 15, no auditório do Centro Integrado de Educação Navarro de Brito (CIENB), para informar os profissionais da educação a respeito das últimas reuniões da entidade com o governo. Foram dois encontros técnicos para discutir as receitas e despesas da educação, cujas informações da Prefeitura não coincidem com as do sindicato.

A comissão de negociação e o governo não chegaram a um consenso, porque as contas continuam divergentes. “Nós ainda não descobrimos onde está a inconsistência dos dados. Mas também não tivemos acesso a todas as informações. É por isso que estamos solicitando da administração o envio da folha de pagamento, com o salário bruto, dos trabalhadores que recebem pela educação para análise mais aprofundada”, explicou a presidente Geanne Oliveira.

O governo afirmou que até terça-feira dará um retorno ao SIMMP, cofirmando ou não o envio dos referidos arquivos. Entretanto, a assembleia deliberou que, caso a solicitação seja negada, os profissionais da educação realizarão uma assembleia extraordinária na próxima quarta-feira, 23, para deflagração da greve.

Na campanha salarial deste ano, dentre as principais solicitações dos profissionais da educação estão: a reformulação da carreira; 30% do investimento do município para a educação; investimento em infraestrutura das escolas; atenção à saúde do professor e cumprimento integral da Lei do Piso.

Na tarde da última sexta-feira, 11, o SIMMP realizou uma reunião com os professores que possuem laudo médico para esclarecer todas as dúvidas referentes a nova solicitação de atualização dos laudos feita pela Secretaria Municipal de Educação. Para isso, foram convidados o advogado da entidade, Thiago Brito, e a Coordenadora de Gestão de Pessoas da SMED, Emília Guimarães.

Após uma tarde intensa de debate, chegou-se ao seguinte acordo: o professor entregará uma cópia do seu laudo – ainda que não esteja atualizado – ao diretor da escola, para que este o encaminhe ao Setor Pessoal da Secretaria de Educação. Essa é uma medida provisória, tendo em vista a necessidade de atualização dos laudos. Entretanto, o sindicato solicitou que a prefeitura disponibilize uma equipe médica, conforme estabelece o Regime Jurídico Único (RJU), para validar os laudos emitidos pelos médicos particulares de cada docente.

“É preciso que a prefeitura atenda a nossa exigência, porque este é um direito assegurado aos servidores no RJU. Não é justo encaminhá-los para o INSS, porque os médicos que atendem no referido Instituto são plantonistas de diversas áreas, muitas vezes inaptos para atestarem determinados problemas sofridos pela categoria”, explicou a presidente Geanne Oliveira. Durante a reunião, os próprios professores relataram os constrangimentos sofridos. Isso, fora a dificuldade de agendamento das consultas e exames.

A tarde foi extremante produtiva, tendo em vista que todos tiveram a oportunidade de apresentar as suas dificuldades e dúvidas, como também de receberem os devidos esclarecimentos. “Essa reunião foi de grande valia para nós, que pudemos debater e sanar as nossas dúvidas. Então, eu saio daqui plenamente satisfeita”, afirmou a professora Maria de Lourdes Damascena, da Escola Municipal Claudio Manoel da Costa.

Para Viviane Monteiro, da Escola Municipal Guimarães Passos, o encontro foi bastante produtivo. “Desde que lemos o ofício da SMED nós ficamos estressadas, nervosas, porque passar por uma perícia de INSS não é brincadeira; ficar encostada não é fácil; é tudo um desgaste. E nós não estamos na sala de leitura porque queremos, mas porque adoecemos. E pegar 40 horas de sala de aula com os problemas de saúde que nós temos é extremamente penoso, inclusive, muitos foram adquiridos na sala de aula mesmo. Então, eu agradeço ao sindicato por ter sanado as nossas dúvidas e angústias”.

Ainda na reunião, o advogado do SIMMP apresentou um panorama das ações que têm sido ajuizadas pelo sindicato para assegurar os direitos dos referidos docentes.

Veja as fotos.

We cannot display this gallery

O SIMMP informa a todos os filiados que em virtude do casamento do motorista da entidade, Thiago Aragão, nesta sexta-feira, 11, o expediente será suspenso das 10 às 12 horas. A partir das 14 a entidade volta a funcionar normalmente.

Na manhã desta quinta-feira, 10, a comissão de negociação da Campanha Salarial dos Profissionais da Educação 2014 se reuniu com os secretários do governo para analisar as informações financeiras da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista (PMVC), cujos dados apresentados na primeira reunião de negociação divergem com os obtidos pelo SIMMP.

A conferência ocorreu na Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente (antiga Muvuca), sendo que muitas diferenças foram encontradas. Dessa forma, além de agendar um novo encontro para dar seguimento ao trabalho, tanto o SIMMP quanto o governo transferirão, via e-mail, os referidos dados para análise mais aprofundada.

“Esta foi uma reunião puramente técnica para averiguarmos onde está a inconsistência das informações. Nós faremos um trabalho minucioso porque o que está em jogo é a nossa carreira”, explicou Geanne Oliveira.

A segunda reunião para conferência dos dados ficou agendada para segunda-feira, 14, a partir das 14:30 horas, onde, novamente, participarão apenas a comissão de negociação e o governo.

Na próxima assembleia da categoria, que será realizada na terça-feira, 15, no Centro Integrado de Educação Navarro de Brito, às 8:30 horas,  prestaremos maiores esclarecimentos.

O SIMMP convoca todos os professores que possuem laudo médico para uma reunião nesta sexta-feira, 11, no auditório do Colégio Modelo, para discutir o teor do ofício que está sendo encaminhado pela Secretaria Municipal de Educação (SMED) aos referidos docentes.

 

Na tarde desta segunda-feira, 07, os profissionais da educação da rede municipal de Vitória da Conquista se reuniram na Câmara Municipal de Vereadores para discutir o resultado da primeira reunião de negociação da campanha salarial da categoria, ocorrida na tarde de sexta-feira, 4, na sede da Prefeitura Municipal. Estes rechaçaram a proposta da prefeitura, que desconsiderou a proposta de reformulação da carreira da categoria.

O que nós estamos discutindo nesta campanha não é índice salarial, mas, a carreira do professor, que é desvalorizada por este governo. A tabela em vigor apresenta apenas dois níveis – magistério e graduação, não levando em conta as demais qualificações. Queremos uma carreira com seis níveis e classes que correspondam ao nosso esforço”, explicou a presidente Geanne Oliveira.

Além de recusar a proposição da PMVC, os docentes deliberaram uma manifestação no prédio do executivo, para deixar clara a insatisfação da categoria, não somente com a carreira, mas pelas informações financeiras apresentadas pela prefeitura que, de acordo com uma pesquisa desenvolvida pelo sindicato, não corresponde com a realidade.

Durante dias, o SIMMP analisou minuciosamente as receitas e despesas da educação, disponíveis no Portal da Transparência, nos sites do Tesouro Nacional, Banco do Brasil e Caixa Econômica, dentre outros, com o auxílio da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), chegando à conclusão de que existem verbas suficientes para atender as reivindicações da categoria.

Na manifestação, realizada logo após o término da assembleia, o SIMMP conseguiu o agendamento uma reunião ainda esta semana, mais precisamente na próxima quinta-feira, 10, às 8:30 horas, para averiguar as referidas contas. Caso a prefeitura se negue a apresentar os dados ao sindicato, uma assembleia extraordinária será realizada para possível deflagração de greve, cujo indicativo já foi votado anteriormente.

“Esse governo municipal não tem implantado políticas públicas para o ensino. Observamos que há uma total desvalorização da rede, no tocante a infraestrutura das escolas, as condições de trabalho dos professores, que precisam ser capacitados e valorizados do ponto de vista salarial”, observou Lucineide Santos, professora do Circulo Escolar Integrado do Capinal. Esta pediu que a categoria se una ainda mais este ano em prol da causa da educação.  “Nós conclamamos a todos os professores que, neste ano, realizem uma campanha salarial que, efetivamente, reivindique melhores condições de trabalho para a educação pública, a valorização salarial, mas, sobretudo, a implantação de políticas públicas voltadas para o ensino, para que possamos qualificar e trazer melhores condições de vida e melhores oportunidades para os nossos alunos”, finalizou.

Além da reformulação da carreira, os profissionais da educação exigem ainda 30% do investimento do município para a educação; investimento em infraestrutura das escolas; atenção à saúde do professor e cumprimento integral da Lei do Piso.

Clique aqui e acesse o resumo da pesquisa desenvolvida pelo SIMMP.

Veja as fotos.

We cannot display this gallery

SIMMP - Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista
Endereço: Av. Presidente Vargas, 335 - Alto Maron
CEP 45045-010 Fone: (77) 3424-3698 / 3422-7858