Tel: (77) 3424-3698 | Fax (77) 3422-7858

A empresa Belo Dente, prestador de atendimento odontológico conveniado ao SIMMP, informa aos filiados que utilizam os serviços da empresa que, a partir de 01 de agosto de 2018, a mensalidade per capita sofrerá reajuste, passando a ser de R$ 27,22 (vinte e sete reais e vinte e dois centavos).

A Belo Dente esclarece que o reajuste é baseado na mensalidade do titular do plano e será aplicado proporcionalmente às demais faixas de preços estabelecidas contratualmente, se for o caso. O reajuste visa manter a qualidade dos serviços prestados de assistência odontológica a todos os beneficiários do plano.

A Belo Dente afirma que está a disposição para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários através do telefone 0800 701 3803 ou no endereço eletrônico www.belodente.com.br.

WhatsApp Image 2018-07-16 at 15.17.15A falta de estrutura para locomoção dos profissionais da educação e dos alunos tem sido um problema constante na rede desde o início do ano letivo. O SIMMP acompanhou diversas reclamações e protestos de alunos, pais e profissionais ao longo do primeiro semestre de 2018, todos relacionados à inconstância e falta de estrutura no transporte em várias localidades da zona rural do município.

A precarização do transporte se faz presente na rotina da educação municipal apesar de já estarmos no segundo semestre letivo. A exemplo desse fato, na tarde dessa segunda-feira, 16, os profissionais da educação que atuam na região da zona rural de Dantelândia estiveram na Secretaria de Educação cobrando soluções.

Desde o início do ano letivo, o carro que conduz os profissionais do Fundamental II, que saem de Vitória da Conquista rumo a Escola Municipal Josias Casaes França, apresenta graves problemas. Uma média de seis professores dependem do ônibus para dar aulas, mas encontram dificuldades praticamente todos os dias para chegar até o destino final.

WhatsApp Image 2018-07-16 at 15.17.14Segundo os professores, apesar de ocorrer troca constante de ônibus, as dificuldades não mudam, uma vez que os veículos quebram com frequência e muitas vezes não têm nem condições de sair do ponto de partida. “O transporte chega, mas está sempre quebrado, com problemas na marcha, a porta não abre, a escada está quebrada. O ônibus é sujo e não tem cinto de segurança para utilizarmos. Todos os dias temos um problema diferente”, afirmou um profissional que preferiu não ser identificado.

Por várias vezes durante este ano, o dia letivo na escola foi impossibilitado em função dos problemas com transporte ou, muitas vezes, os profissionais chegaram com atraso acarretado pelas questões mecânicas, prejudicando o trabalho dos educadores e o aprendizado dos alunos.

Hoje, mais uma vez, o ônibus apresentou problemas para sair da cidade, e por isso, os profissionais da educação decidiram ir até a SMED cobrar melhores condições de transporte. Ainda assim, o ônibus quebrou durante o caminho e eles tiveram que seguir a pé. “Imagina se tivéssemos continuado a viagem até a BR 116, que é uma via movimentada e por onde fazemos a maior parte do trajeto até a zona rural”, lamentou um professor.

O grupo foi atendido pelo coordenador de transportes da SMED, que se comprometeu a enviar um ônibus que atenda às necessidades dos profissionais da educação a partir de quarta-feira.

DSC_0253_phixrNo último sábado (14), diretoria do SIMMP e profissionais da educação realizaram protesto na inauguração da avenida J. Pedral (Perimetral). Reivindicando mais respeito e valorização para os trabalhadores da educação municipal de Vitória da Conquista, o grupo esteve presente durante todo evento distribuindo panfletos e empunhando faixas e cartazes.

Durante a manifestação da base, outros protestos aconteceram, como dos moradores do bairro Comveíma. A avenida Perimetral será construída também no lado oeste da cidade, em bairros que há anos aguardam a pavimentação das ruas, entretanto não há previsão do término da conclusão das obras.  Segundo Dilma Alcântara, diretora da escola municipal Maria Santana, a região é populosa e necessita de infraestrutura para atender as demandas dos moradores. “Estamos aqui solicitando que essa obra não seja parcial, mas total. A prioridade não foi dada às comunidades carentes e pobres da região oeste, principalmente dos bairros Comveíma, Kadja e Vila da Conquista. Estamos protestando porque a necessidade da construção da Perimetral naquela região é urgente. A Perimetral passará ao lado da escola Mariana Santana, mas até agora existe apenas um pedaço de asfalto, sem condições da população utilizar de forma adequada. Temos uma comunidade que necessita de um espaço como esse, com iluminação e lazer. As crianças vão para a escola com o pé no chão, na poeira e sujeira porque o bairro não é asfaltado”, informou.

Sob o lema: “Quem faz educação merece respeito”, a base cobrou seus direitos informando aos presentes suasDSC_0151_phixr principais lutas. A Campanha Salarial 2018 perpassa pela cobrança do desmembramento dos monitores escolares do quadro administrativo e criação de Plano de Carreira, uma vez que estes profissionais são pagos pelo FUNDEB e exercem a função de docência em sala de aula. Outra reivindicação é a reformulação do Plano de Carreira dos professores e o reajuste e cumprimento do repasse de 6,81% do Piso Nacional do Magistério garantido por lei. O reajuste este ano foi repassado somente para os profissionais da rede que se encontravam abaixo do piso, todavia o repasse do fundo federal é destinado para todos os profissionais da educação nos diferentes níveis de carreira.

Para o vice-presidente, Davino Nascimento, a quebra da tabela é uma grave consequência das perdas de direitos sofridas pelos trabalhadores em educação e causará enormes prejuízos. “Nós queremos que o prefeito cumpra a Lei do Piso que é nacional, uma vez que o governo está repassando o reajuste somente para os profissionais que estão abaixo do piso. O aumento do FUNDEB tem que ser repassado para todos os profissionais da educação que atuam na rede municipal. Não podemos permitir que o governo municipal quebre nossa tabela e destrua a educação”, concluiu.

Nesta quarta-feira, 18, será realizada assembleia para a discussão da Campanha Salarial 2018 onde serão definidas as deliberações da categoria.

Todos os profissionais da educação da Rede Municipal de Ensino de Vitória da Conquista, filiados ao SIMMP, estão convocados para assembleia extraordinária da categoria, que acontecerá quarta-feira (18/07), na Câmara de Vereadores, às 13:30 horas.

Contamos com a presença de todos!

Confira a convocação (clique para ampliar):

ASSEMBLEIA 18-07-2018

O Sindicato do Magistério convida todos os monitores escolares das creches e escolas da Rede Municipal de Ensino, filiados ao SIMMP, para reunião com assessoria jurídica da entidade, nessa terça-feira (17/07), na Câmara de Vereadores, às 17:00 horas.

Reunião monitores escolares 17-07-2018

Já é de domínio público o entendimento de que nosso prefeito tem nos estúdios de rádio seu gabinete de trabalho. Alardeia, como se apenas radialista ainda fosse, os grandes planos para educação municipal e alfineta os sindicatos dos servidores municipais, em especial o SIMMP. A verdade é que suas promessas eleitorais são tão vazias quanto suas atuais bravatas ao microfone.

A desvalorização dos servidores, contratação de assessorias por toda Prefeitura e a terceirização de serviços importantes a passos largos ganham contornos dramáticos na área da Educação. A construção do projeto pedagógico para a Rede, feita pela Fundação Lemann, acontece à revelia dos Profissionais da Educação e das universidades, e se agrava com a imposição da Base Nacional Comum Curricular, sem o devido debate e com o assédio dos grupos editoriais. Não obstante, o serviço de Merenda Escolar também está em ameaça de terceirização, onde os custos devem ir de 7 para inexplicáveis 25 milhões de reais, entregues a iniciativa privada e colocando em risco os profissionais municipais do setor.

A Administração Municipal, desde o início da atual gestão, tem dado claros sinais de que a desvalorização salarial dos Profissionais da Educação é seu grande Projeto Político Pedagógico. Em 2017 a proposta governamental de reajuste 0% já feria a Lei do Piso e ignorava propositalmente o repasse de 7,64% para este fim, oriundos do Ministério da Educação – MEC. Só através de uma greve geral dos Servidores Municipais os reajustes foram conquistados e garantimos o repasse da rubrica especifica para educação. Depois de 23 dias de interrupção dos serviços é importante relembrar que a contrapartida da Prefeitura continuou de 0%. O desgaste comprado pelo governo municipal em seu primeiro ano de gestão, mesmo com importantes ex-sindicalistas em sua equipe, que poderiam ter orientado outros caminhos, deu mostra das suas intenções e dos difíceis tempos que ainda iríamos enfrentar.

A quebra da tabela do profissional da educação de Vitória da Conquista é uma realidade eminente. O repasse do FUNDEB – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação -, encontra-se nos cofres do município desde o mês de janeiro, contudo, os trabalhadores em educação seguem sofrendo inconsistências no pagamento dos salários, indeferimento dos pedidos de pós-graduação e corte das atividades complementares (AC’s). Os monitores escolares ainda lutam pela construção de um Plano de Carreira que os desmembrem do quadro administrativo municipal, reconhecendo-os como Profissionais da Educação que de fato são, uma vez que assumem a regência da sala de aula e desenvolvem todas as qualificações necessárias ao magistério, mas sequer recebem o valor do repasse anual.

Para este ano o MEC determinou a porcentagem de 6,81% de aumento específico do Piso Nacional do Magistério. Embora essa verba componha o repasse anual do FUNDEB, diz respeito a rubrica específica, e não pode, portanto, ser usada em outras diretrizes orçamentárias. No entanto, a Prefeitura de Vitória da Conquista se apropria indevidamente de 4,05% deste repasse federal ao oferecer a proposta ofensiva de 2,76%. Ofensiva porque subestima a inteligência da categoria. O que na prática não só descumpre a Lei do Piso, mas também destrói o Plano de Carreira da Educação. O SIMMP luta por avanços e valorização profissional e não pode aceitar esta agenda de retrocessos radicais.

É hora dos Profissionais da Educação mostrarem força e exigirem respeito. A política do medo, do arrocho e dos golpes não nos acovardarão. Que tempos são esses que o retrocesso substitui o avanço, onde barbárie administrativa e o espírito privatista substituem o bem comum?

Avante Profissionais da Educação! Avante SIMMP! Só a Luta muda a Vida!

Quem faz educação merece respeito! Valorização já!

Campanha Salarial 2018

DSC_0237_phixrSeguindo as deliberações da última assembleia, os profissionais da educação paralisaram suas atividades durante os três turnos nessa quarta-feira, 11, reivindicando da Prefeitura de Vitória da Conquista respeito e valorização.

Durante a manhã, a categoria ocupou a sessão extraordinária da Câmara de Vereadores. A presidente do SIMMP, Ana Cristina Novais, falou sobre a Campanha Salarial 2018, afirmando que a proposta apresentada pelo governo não contempla o profissional da educação municipal, achata a tabela e destrói o Plano de Carreira, que possui apenas dois níveis. Mesmo este defasado Plano de Carreira, agora corre risco de precarizar-se ainda mais a partir da proposta encaminhada pela administração municipal. Diversas outras demandas financeiras e pedagógicas também foram expostas.

Após sessão da Câmara, a categoria realizou ato público na praça da Prefeitura junto aos filiados dos sindicatosDSC_0197_phixr SINSERV e SINDACS. Os profissionais do município seguiram pelas ruas do centro da cidade, finalizando a caminhada no terminal Lauro de Freitas.

No sábado (14), a agenda segue com mobilização dos profissionais da educação durante a inauguração da Avenida J. Pedral (Perimetral). A concentração acontecerá em frente ao CEMAE às 8:30 horas.

Quarta-feira (18/07), acontecerá assembleia da categoria, onde a pauta da greve será decidida, uma vez que o indicativo foi aprovado desde maio. A proximidade entre os três sindicatos abre caminho para a possibilidade de nova greve geral.

DESCUMPRIMENTO DA LEI DO PISO

Pare este ano MEC a porcentagem de 6,81% de aumento específico do Piso Nacional do Magistério. Embora essa verba componha o repasse anual do FUNDEB – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação -, diz respeito a rubrica específica, e não pode, portanto, ser usada em outras diretrizes orçamentárias.

 No entanto, a prefeitura de Vitória da Conquista se apropria indevidamente de 4,03% deste repasse federal ao oferecer a proposta ofensiva de 2,76%. O que na prática não só descumpre a Lei do Piso, mas também destrói o Plano de Carreira da educação. O SIMMP luta por avanços e valorização profissional e não pode aceitar esta agenda de retrocessos radicais.

O Sindicato do Magistério convida todos os representantes sindicais das escolas e creches, da rede municipal ensino de Vitória da Conquista, para participar de reunião hoje, quarta-feira (11/07), às 14:30 horas, na sede do SIMMP. Pauta: Campanha Salarial 2018.

Confira (clique na imagem para ampliá-la):

Reunião representantes - 11-07-2018

 

O SIMMP informa a seus filiados que, conforme deliberação da assembleia desta manhã (10/07), haverá paralisação da categoria nesta quarta-feira, 11 de julho, nos três turnos.

 Pela manhã haverá mobilização na Câmara de Vereadores às 8:30 horas e ato público em frente à Prefeitura.

Clique na imagem e confira:

paralisação 11-07-2018

Todos os profissionais da educação da Rede Municipal de Ensino de Vitória da Conquista, filiados ao SIMMP, estão convocados para assembleia ordinária da categoria, que acontecerá terça-feira (10/07), no CEMAE, às 08:30 horas.

Contamos com a presença de todos!

Confira a convocação (clique para ampliar):

Assembleia ordinária 10-07-2018

 

SIMMP - Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista
Endereço: Av. Presidente Vargas, 335 - Alto Maron
CEP 45045-010 Fone: (77) 3424-3698 / 3422-7858